Por que fazer um curso de Mediação nesses tempos em que vivemos?

por Rita Andréa Guimarães

Daqui uns dias começaremos no IMA outra Formação de Mediadores.

Nossa décima segunda turma.

Num primeiro momento pensei: quanto privilégio! Mas, de imediato, a palavra privilégio deu lugar à possibilidade, e ela, à necessidade.

A cultura da paz, o diálogo, a comunicação ética, deixaram de ser possibilidades, são agora emergenciais, gêneros de primeira necessidade!

De fato e de efeito sempre foram. Tanta coisa sempre foi e é essencial… apenas não nos damos conta até que nos faltem.

Como bem disse Drummond “As coisas findas muito mais que lindas, essas ficarão“.

Somos sujeitos faltantes. Sentimos os efeitos na carne.

Em tempos atuais, a Mediação nos é vital. Ela é exercício de escuta. Escuta requer presença e presença requer reconhecimento do outro.

Parece uma equação tão óbvia. Obvio? Palavra que salta aos olhos. Incontestável. Mas o que é incontestável? Sempre duvidamos do incontestável.

Na atualidade falamos tanto de diversidade, gratidão, inclusão, solidariedade; e temos sido tão intolerantes. Tão maniqueístas.

Em tempo de pandemia, temos dificuldade de cuidados básicos, como conciliar medo e prevenção. Um mundo de Informações divergentes gera insegurança em todos. Uma cortina de fumaça espessa contrapõe o tempo em que o homem desvela sua humanidade, expõe sua fragilidade.

O país, expert em vacinação, peca pela falta de seringa. Não é piada de mau gosto, é cegueira comum, gerada pela verdade absoluta, traço comum ao conflito trabalhado nos que chegam na mediação e desconhecem a diferença de posição e interesse.

Muitos são os ruídos de comunicação que geram comportamentos destrutivos e distorcidos. Burburinhos fazem trepidar o som da palavra, em sua fixidez confundem valor e preço, confidencialidade e omissão. Um sem número de ditos e desditos.

Como se Cecilia Meireles nos convidasse a releitura de seu clássico “OU ISTO OU AQUILO“, as letras não sabem mais bailar.

A mediação reafirma como se ganha quando se consegue e se aprende a escutar!

Um curso de Mediação, nem de longe é solução, mas pode ser um recurso para treinar a escuta, para entender o risco da fixidez que uma posição gera para um estado, empresa, família, relações, população, para uma Nação.

A mediação como facilitadora do diálogo, um processo de comunicação ética, no qual um terceiro, o mediador, assiste e facilita entendimentos.

Estudar Mediação pode fazer parte de um projeto de vida, um mergulho nas palavras, no silêncio, na escuta um processo muito além de um procedimento de resolução de conflitos.

Então, responda você: Porque fazer um curso de Mediação nesses tempos em que vivemos?

E vem fazer parte da Turma 12 com a gente! Inscrições Aqui.

Chegada 2021. Matricule-se já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *